Síndrome do Tem Que

sindrome-do-tem-que-blog-desperte-sua-essencia-simone-ferreira-coaching-terapeutico

“O maior ladrão de energia é pensar em algo no momento em que você não pode fazê-lo”

Você já passou por um momento especial com uma pessoa, um momento que podemos interpretar como único  e foi acometido por pensamentos de afazeres e deveres, transformando esse momento especial em uma conversa como “amanhã tem que”…

Isso já aconteceu comigo varias vezes, em aniversários de pessoas especiais, no meu trabalho, em reuniões, na hora de dormir…nossa é cansativo e o pior, contagiante. De modo geral quando um, entre dois amigos ou casal, dispara o primeiro “tem que”, a reação imediata do outro  é  dizer: “Puxa, é mesmo, a gente também tem de…” Pronto, pegou!

E quanto mais a gente conversa, mais “tem que” , surge. Isso tem um nome, é a síndrome do tem que. Essa síndrome consiste em falar daquilo que tem de ser feito, mas em um momento em que a tarefa não pode ser realizada.

Não sei se você sofre dessa síndrome, ou se conhece alguém que passa por isso, mas o resultado final é desesperador, porque a cada “tem que” a ansiedade vai aumentando, e outros “tem que” vão surgindo, e no final daquele momento especial, nem aproveitamos em paz e nem resolvemos nada.

Outro momento é quando essa síndrome nos surpreende sozinho, justamente na hora em que você resolve fazer algo importante, alguma tarefa de produção de fato relevante. Quantas vezes na vida eu já sentei, preparei-me para fazer algo e nesse mesmo instante vinha à mente tudo o que estava pendente na minha vida.

A sugestão de cura é muito simples, porém poderosa. Para curar a síndrome do tem que, você só precisa de um “deposito”, ou seja, algum lugar onde possa registrar tudo aquilo que vier à sua cabeça no momento errado.

Esse deposito pode ser um caderninho físico ou qualquer ferramenta  de anotação virtual. O único propósito desse depósito é ter um lugar à mão para que você sempre que pensar em algo que não possa ser resolvido naquele exato momento, você registre essa informação em vez de externar em voz alta para quem estiver por perto.

O Efeito dessa medida simples é incrível, primeiro porque você sente o alívio de ter externado de certa forma aquele sentimento de algo que precisa ser feito; segundo porque não contagia quem quer que esteja perto de você com a síndrome do tem que e; terceiro porque aquela tarefa não se perde, fica registrada no seu deposito. Você pode programar uma hora por dia para avaliar seu deposito e realizar o seu planejamento para resolve-lo no momento certo.

Qual é a sua opinião sobre o tema? Deixe seu comentário abaixo que vou adorar ler e conhecer você!

Simone Ferreira
Coaching Terapêutico

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *