Quando Mudar é Preciso

Você já passou por aquele processo de mudar de casa?

Eu me recordo que minha família vivia mudando, não ficávamos muito tempo em um lugar, com isso no início sempre gerava aquela expectativa do NOVO, o que no princípio era nossa motivação, mas quando o dia da mudança se aproximava, batia aquele aperto no peito, aquela insegurança da nova vizinhança, nova escola, nova casa…e um desconforto começava a nascer, a situação piorava quando começava a ter que tirar tudo do lugar, era uma caixa, uma cama , um guarda roupa desmontado praticamente aos pedaços, era a mãe gritando “cuidado pra não arranhar o meu fogão”… e quanto mais  era removido, maior era um vazio no peito. Algumas despedidas eram tão doloridas que se pudêssemos escolher naquele momento, simplesmente íamos embora, pois a palavra “tchau” era um verdadeiro tormento.

O desafio do novo era de fato assustador, colocar tudo no lugar levava um certo tempo, até mesmo para nos acostumar e recomeçar tudo… o novo lar, a nova escola, o novo trajeto. No começo era difícil lidar com a saudade do antigo lar, dos amigos, da escola, mas o que antes era um desconforto inicial, com o tempo foi amenizando através de uma coisa que hoje eu entendo como a ACEITAÇÃO.

Agora se uma mudança física traz todo esse processo de expectativa, motivação, desconforto e aceitação, pode-se imaginar o transtorno interno que enfrentamos ao ter que realizar uma mudança emocional, uma mudança de comportamento, a mudança gerada através de uma separação, uma mudança de emprego…. a qual a maioria das vezes nem estamos preparados e somos simplesmente surpreendidos.

Com certeza o desconforto será bem maior, e o desespero, o medo, a incerteza e muitas dúvidas irão surgir, e o que fazer então?

Eu comecei a entender que em nossas vidas “mudar é preciso”, e sim da mesma maneira  que no começo pode ser gerada aquela motivação inicial, logo vamos sentir o desconforto de reorganizar nossas emoções, nossas lembranças, realizar o desapego tanto físico quanto de pessoas,  e depois de tudo respirar fundo e estar preparado para o  que de novo a vida tem para nos oferecer.

Quantas vezes o conforto da segurança e a proteção influenciou tanto sua vida ao ponto de estagnar no tempo? De não aprender nada novo? De não se permitir novos relacionamentos ou novas amizades?

Certa vez eu li em um livro o poder que o desconforto tem, pois é através dele que o ser humano se movimenta para algo novo.

Confesso que senti um certo “desconforto” ao ler isso, mas aprendi que realmente é assim mesmo, o fato é que quanto maior for a nossa resistência em aceitar essas mudanças, maior será o nosso sofrimento.

Quero terminar esse texto hoje deixando um dica:

Para aprender a lidar com as mudanças em sua vida, você precisará ter iniciativa para aceita-la, ter atitude para se reinventar a cada dia. Faça terapia, busque ajuda externa, curso, seminários, leia muito e não se acomode.

Movimenta-se!!!

Você quer saber mais como o coaching terapêutico pode te ajudar em seu processo de mudança, e ainda desperta seu autoconhecimento? Clique aqui e agende uma sessão comigo 🙂

Um grande beijo

Simone Ferreira
Coach Terapêutico

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *